TODOS OS "PIQUES" DO MUNDO: BRINCADEIRAS DE GAROTA?

O Pique 
Esta é uma brincadeira que pode ser simples ou complicada, como você preferir: pode se divertir pura e simplesmente com uma pessoa correndo atrás da outra ou então incrementar a brincadeira com o auxílio de regras e estratégias. Seja como for, o pique não exige nenhuma equipamento especial, nem quadra nem uniformes. Basta alguém querendo perseguir alguém e outras pessoas loucas para correr o mais rápido possível, tentando evitar serem apanhadas porque, se forem, vão ter de perseguir as demais. Aqui estão algumas maneiras de se brincar de pique.

Pique-pega
Muito popular, o pique-pega (ou pega-pega) tem regras bem simples. Escolhe-se uma menina para ser a "pegadora" ou perseguidora, que deve dar um tempo para as outras crianças se afastarem e depois seguir correndo atrás delas, até pegar uma (encostando a mão nas costas, por exemplo)! Quando pegar alguém, esse alguém se tornará a nova pegadora e assim a brincadeira continua. É importante lembrar que deve ser estabelecido um limite para a brincadeira. Por exemplo, numa rua o limite pode ser de uma esquina a outra, quem ultrapassar o limite passará a ser a pegadora mesmo que tenha conseguido fugir!

Pique-parede
No pique-parede os participantes, para se salvarem da perseguição, escolhem como local do pique uma parede. Precisam fugir da perseguidora, alcançar a parede antes de serem pegos e gritar: "Parede!"

Pique-alto
Também conhecido como pique-escada ou pique-altinho. A jogadora escolhida para perseguir esconde o rosto e inicia a contagem, enquanto as outras procuram lugares altos para se esconder. Aquela que não conseguir, está com o pique, passando a ser a perseguidora.
Pique-tá
É conhecido por muitos nomes, como pique-tapinha, pique-já e pique-morte. Uma jogadora é escolhida para pegar e determina-se o local do pique. Iniciada a perseguição, estará a salvo aquela que chegar ao pique antes de ser apanhada. Se alguém for pego, será o pegador na próxima rodada. Se o pegador não conseguir alcançar alguém, permanece na mesma função. Em algumas modalidades, o perseguidor, depois de pegar o primeiro, que assumirá o papel, deve correr e tocar (dar tapinhas) em todos os companheiros para que nova rodada se inicie. Durante a brincadeira, muitas vezes também é permitido salvar todos os participantes, conseguindo chegar primeiro ao pique sem ser pego e gritar: "Salvar todos!"

Pique-ajuda
É também conhecido como pique-polícia e deus-me-ajude. Os participantes que forem pegos ao longo da brincadeira passam a ajudar na tarefa de pegar os outros, colocando-se nas proximidades do pique, para evitar que algum participante se aproxime e se libere da perseguição. A brincadeira termina quando todos são pegos. Na próxima rodada, o perseguidor será o primeiro ou o último a ser tocado, dependendo do que for combinado entre os jogadores.

Pique-bandeira
Também conhecido como pique-bandeirinha, nesta modalidade formam-se dois grupos, cada um com o mesmo número de crianças. No chão, risca-se uma linha para dividir o campo. Cada grupo tem uma bandeira, simbolizada por um pedaço de pau ou um galho de árvore ou qualquer outra coisa determinada por eles. Essa bandeira é colocada no fundo do campo ou então a uma distância de oito passos a partir da linha divisória. O objetivo da brincadeira é tentar apanhar a bandeira do grupo oponente e correr de volta para o próprio campo. Para isso, invade-se, correndo, o campo inimigo. Os donos do campo invadido devem perseguir os invasores e tentar colá-los, isso é, alcançá-los com a mão. Quando isto acontece, quem está colado só pode ser libertado por um companheiro que também tem de tocá-lo com a mão.


Pique-cola
Pique em que cada participante alcançado fica imobilizado (colado ao solo) até o final do jogo. Escolhe-se, por sorteio, a pegadora, que corre, tentando colar cada um dos participantes. Ao conseguir, a pessoa fica imobilizada até o final da brincadeira, a não ser que seja salva por outra através de um toque. Quem for colada três vezes será a pegadora na próxima rodada. Existe também a versão pique-cola americano, na qual a jogadora só pode ser descolada quando outra passar por debaixo de suas pernas.

Pique-fruta
É muito parecido com o pique-tá. Mas nesta versão, para que a participante não seja apanhada, ela precisa gritar o nome de uma fruta, não devendo, entretanto, repetir os que já tenham sido ditos. Quem for alcançada e não atender a esta regra será a pegadora na próxima rodada.

Pique-estátua
Como nos demais, a pegadora é escolhida e começa a correr atrás das outras. Quando uma delas se vê quase alcançada, deve ficar imóvel como uma estátua. Se mexer, a pegadora bate nela, passa-lhe o pique e assim define-se um novo pegador.

Pique-corrente ou Pique Dragão Chinês
No pique corrente ou pique dragão chinês (também conhecido como "pique bolha", "pique ameba" ou "caçada humana"), alguém fica com o pique. Mas, em vez de passar o pique quando pega outra jogadora, esta (e todas as que forem pegas) tem que dar o braço à pegadora e ajudá-la em sua tarefa. À medida que as jogadoras vão sendo pegas, a fileira de pegadoras aumenta, como um amontoado de bolhas ou como um daqueles dragões do Ano-Novo chinês (daí o nome). O pique não vale se o amontoado se separar. O jogo termina quando a última jogadora for finalmente pega.


Pique-gelo
No pique gelo, quando uma jogadora é pega, deve ficar congelada onde estiver imediatamente. Às vezes, a brincadeira segue a regra de que outras jogadoras que ainda não foram pegas podem descongelar as congeladas, mas pode-se brincar também determinando que aquela que está com o pique só ganha quando todas as demais tiverem sido congeladas.

Pique-zumbi
Quem estiver com o pique persegue as outras jogadoras num estilo zumbi, cambaleando, com os braços esticados para frente e grunhindo como um morto-vivo. Quando a pegadora-zumbi pega outra jogadora, esta também se torna uma zumbi. A brincadeira termina quando todas as jogadoras tiverem sido transformadas em zumbis gemedores.

Pique-batalha
Nesta versão, duas jogadoras têm o pique: a Gelada e a Quente. Todas as demais são corredoras. A Gelada e a Quente disputam o controle das corredoras - a primeira quer que todas fiquem congeladas; a outra, que todas permaneçam descongeladas. A Gelada congela quem ela pegar com seu pique-gelado e a Quente sai descongelando quem tiver sido congelada. A Quente não pode ser congelada pela Gelada, e esta não pode ser derretida pela Quente. A Gelada ganha se conseguir congelar todas as jogadoras antes que a Quente desfaça seu trabalho; a Quente ganha se conseguir descongelar todas as jogadoras antes que a Gelada possa congelá-las novamente. A brincadeira acaba quando todo mundo estiver cansado demais para continuar correndo.

Pique-esconde
Um dos mais populares do Brasil, pode funcionar em casa, no play ou num parque, onde há milhares de locais para se esconder. Quem não estiver com o pique sai correndo para se esconder enquanto a pegadora conta até o número combinado, de olhos fechados ou com o rosto escondido num lugar determinado para ser o pique. Quando termina a contagem, a pegadora avisa, "Lá vou eu!" e começa a procurar as outras. As jogadoras que se esconderam devem voltar para tocar o lugar definido como pique antes de serem pegas. A primeira a ser pega antes de encostar no pique será a próxima pegadora. Quem conseguir alcançar o pique sem ser pega deve gritar: UM, DOIS, TRÊS, PIQUE. Caso todos consigam alcançar o pique, o pegador continuará a ser o mesmo na rodada seguinte.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

OS 17 MELHORES SUSPENSES DE TODOS OS TEMPOS

VOCÊ CONHECE: BERNARDO PELLEGRINI? [3/4]

VOCÊ CONHECE: BERNARDO PELLEGRINI? [4/4]